2.2.10

A "Revelação da Verdade" pelas Consciências Superiores.

Por Fernando Salvino (MSc.) - Parapsicólogo
Revisado por Guilherme Kilian - Parapsicólogo

Escrever acerca deste assunto parece aos olhos da Parapsicologia algo pertencente ao campo da Religião, dentro do território dos milagres ou das "relevações". Não quero trazer aqui a revelação religiosa como é comumente conhecida, mas a relevação da "Verdade", tal como as Consciências Superiores têm chamado.

Trazer esta temática dentro dos constructos da ciência me parece tarefa quase impossível. No entanto, como representante da ciência Parapsicologia reservo-me no direito de tentar, como sempre digo, ensaiar.

Ultimamente tenho refletido muito acerca da Parapsicologia e de sua função para a humanidade. Perguntava para mim mesmo: para que serve a ciência? para que serve a Parapsicologia? Andava pelos devaneios da minha mente refletindo acerca de meu trabalho clínico e do objetivo da terapia parapsicológica. Pouco se tem falado acerca do objetivo da Parapsicologia Clínica. Muito se tem falado acerca de técnicas tais como a reprogramação mental do subconsciente e a terapia de vidas passadas. A ênfase no poder da tecnologia na vida de um paciente tornara-se mais importante que o objetivo mesmo da terapêutica espiritual que é a Parapsicologia Clínica. Raramente ouvi falar dos trabalhos de Eliezer Mendes dentro desta terapia, muito menos percebo estar esta linha comprometida com seu verdadeiro objetivo.

O objetivo da Parapsicologia Clínica está ancorado com o objetivo da Parapsicologia enquanto ciência. Por ciência quero dizer um modo de se chegar ao conhecimento do objeto. Objeto sugere aquilo que está diante do sujeito. A Parapsicologia é a busca da Verdade de seu objeto: o Espírito, Alma ou Psiqué. E do Sentido do Espírito no mundo. A compreensão do Caminho e da Verdade não é tarefa somente da Religião. É neste exato ponto que ParapsicologiaReligião se encontram. Enganam-se os que se denomimam Parapsicólogos que tal ciência tem por objeto "fenômenos paranormais" ou mesmo "anômalos", quando o núcleo mesmo que gera tais fenômenos é, em si, metafísico e intrinsecamente parapsicológico, estando sob os domínios do metacorporal e do transhumano: a Consciência. A Consciêcia é o fundamento parapsíquico que expressa o Intento Cósmico. Este domínio das investigações partem da proposta de Charles Tart, no sentido de se fazer ciência nos vários estados de consciência e não nos restringirmos somente ao estado ordinário, ou a mente mundana comum, dentro do espectro da normalidade definida pelos referenciais histórico-culturais mutáveis.

A Parapsicologia está sem rumo. Esta é a constatação que faço. Muitos discidentes partem para outros campos. Criam outras ciências, como a Psicologia Anomalística e ainda a Psicologia Transpessoal. Todos me parecem perdidos. Digo isto porque nesta noite, na madrugada, passei por uma experiência não catalogada pela Parapsicologia e que me fez refletir acerca de toda minha existência. Esta experiência me devolveu a confiança mais universal, que tinha perdido na minha caminhada na busca da "Verdade". Devolveu-me a esperança. Devolveu-me a certeza e o entendimento intuitivo direto acerca da natureza das doenças humanas e dos problemas sociais gerais. Poderia chamar de experiência mediúnica com PES, via Telepatia, Clarividência, Clariaudiência e espécie de Experiência fora do Corpo seguida de fenômeno de semi-psicofonia realizada por um Consciência altamente evoluída. Estava ela/ele querendo passar uma orientação evolutiva para eu e minha esposa. Mas o fenômeno é secundário nesta vivência, onde o centro do sentido estava na informação passada.

A experiência superou as experiências fora do corpo que tivera até então, no sentido da relevância do significado da experiência. Por outro lado, tudo pelo qual passei serviu-me para preparar-me consciencialmente para o que chamei de "Revelação da Verdade" (sem qualquer conotação religiosa).

A Consciência Extrafísica manifestou-se a partir de uma dimensão existente na não-localidade do espaço-tempo cósmico. Parecia-me um Espírito feminino, no entanto não sei precisar. O Espírito não se apresentou por um nome, nem expressou qualquer necessidade egóica de se fazer importante ou grande conhecedor de quaisquer assuntos. O Espírito expressava ausência de prepotência, arrogância e ego (no sentido da dimensão da auto-importância e da vaidade). E por expressar esta ausência, o que afinal expressava o Espírito? Serenidade quase absoluta, equilíbrio íntimo e estabilidade nos sentimentos e ausência de emoções. Não expressava felicidade, nem alegria. Nem tristeza nem euforia. O Espírito não expressava qualquer tipo de carência afetiva ou de qualquer outra natureza. A sensação que tinha dele/dela era de completude espiritual. Começei a descrever o Espírito para minha esposa e dado momento, o Espírito manifestou a intenção (a comunicação interdimensional deu-se pela Telepatia) de passar uma mensagem para nós. O Espírito se aproximou de mim e sua aproximação me fez entrar em choro imediato. Ele/ela me pediu para avisar minha esposa que iria aparecer para ela através de mim. Que ela precisava acreditar. Não avisei que iria aparecer. Num dado momento, fui dando permissão para que pudesse se manifestar através de mim. Senti-me diluido conscientemente num espaço paralelo, semi-fora do corpo e a presença foi tomando conta de meu corpo e pude sentir seu serenismo dentro de meu ser. Minha mulher num dado instante, pergunta-me: "onde está sua consciência?". Neste momento não me lembro muito bem disso. Ela afirma que eu teria soltado um riso sereno e que a expressão de meu rosto estava com um olhar fixo e aberto, com uma expressão serena. Oscilando numas ondas de choro (meu coração pulsava em choro) e atenção, eu ouvia telepaticamente o que me dizia e repetia em voz alta para minha mulher e para mim mesmo. A mensagem dada foi: "É importante que você veja, para que possa acreditar na Verdade... persista no caminho... no caminho da Verdade... o caminho da Verdade é o Amor... eu não preciso estar aqui... vocês precisam que eu esteja aqui... eu estou aqui porque vocês querem saber a Verdade... a Verdade é o Amor... é simples assim... eu sei que é difícil de entender mas é simples assim".   A sua presença era puro amor. O seu amor era diferente. Compreendi pela primeira vez o que é amor incondicional. Compreendi num átimo de consciência que este Espírito existe na atemporalidade cósmica e que seus ensinamentos vem sendo transmitidos ao longo dos séculos através daquilo que vem sido chamado de "Revelações".

O ensinamento do(a) Espírito revelou-me a essência da Parapsicologia. Revelou-me que estamos perdidos no foco das investigações e que nosso objeto de estudo não são propriamente os fenômenos paranormais. Estes são os meios pelas quais temos que desenvolver para nos aproximar da "Verdade". Nada de cristão tem esta orientação e nenhuma correlação existe com os ensinamentos do Cristo. Cristo se assim foi, fora um mensageiro da "Verdade", não sendo o referencial e modelo para a humanidade. O modelo é exatamente as Consciências Superiores que pertencem a uma linhagem evolutiva de altíssimo grau de serenidade e equilíbrio íntimo, ausência de emoções e expressam-se como puros sentimentos hiperlúcidos. Necessário, pois, um exame criterioso de algumas obras resultantes de prováveis Revelações, como o Livro dos Espíritos, organizados por Revail  (Allan Kardec). A realidade do chamado "homo sapiens sereníssimus", defendida por Waldo Vieira, parece ficar comprovada neste contato. Assim como comprovado fica que nenhum ser humano tal como os conhecemos tem capacidade de revelar a "Verdade" e sim, somente, transmitir a informação vinda das dimensões extrafísicas mais evoluídas. Cabe à Parapsicologia investigar os meios de aproximar o ser humano das orientações dadas pelos seres angelicais do Cosmos, livre da mística e da dogmatização ainda presente nas religiões multidimensionais, como o Espiritismo. O ensinamento é dado pela simples presença e pouca fala. A transmissão da informação é essencialmente de Consciência a Consciência, diferente da Telepatia. Opto chamar aqui de Paratelepatia, como uma espécie de Telepatia onde as Intenções são comunicadas diretamente, sem qualquer participação de qualquer outro meio ou linguagem. É a linguagem do Intento Puro.

Ao adentrar no objetivo da Parapsicologia Clínica compreendo que se trata de uma Psicoterapia de Orientação Evolutiva e Consciencial conforme a "Verdade" revelada pela Consciência Extrafísica, de que o Caminho da Verdade é o Amor e de que o desvio do Caminho é causa de todos os distúrbios da humanidade, onde passamos a compreender que todas as doenças e todos os problemas sejam quais forem são resultados do desvio, que é a expressão do ódio voltado contra si mesmo, inaceitação de si e incapacidade de amar. Todas as técnicas que usamos servem para orientar a terapia neste sentido: no sentido de ajudar o paciente de se realinhar e reorientar sua vida na direção do Amor.

Esta experiência traz à luz da Parapsicologia uma nova ordem de fenômenos que opto chamar, por enquanto de "revelação da Verdade".

Outros mediuns pelo mundo afora passaram por tais experiências, ao que me parece: Barbara Ann Brennan, Eva Pierrakos e os autores do livro "Um Curso em Milagres". Pode ser que Allan Kardec tenha indiretamente entrado em contato com a mesma hierarquia espiritual através de vários médiuns, e que o "Livro dos Espíritos" possa ter sido a tentativa de sistematizar os ensinamentos dos Espíritos Superiores. Por experiência direta de ter conhecido um destes Espíritos, sei que nenhum dos seres considerados "santos" na humanidade pode ser considerado o modelo a ser seguido, tal como é enfatizado no Espiritismo em relação a Jesus Cristo e noutras religiões em relação a outros santos. Nem Allan Kardec nem Waldo Vieira, nem Osho, Jesus Cristo, Buda, Lao Tzu, Confúcio ou qualquer outro ser humano lider de religiões alcançam a elevação espiritual destes Espíritos Superiores, pertencentes a outra linhagem evolutiva, supra-humana, metafísica e objetos da metaciência. O que torna-se evidente para mim é que a Verdade revelada é a propria manifestação deste Espírito, onde ele/ela é a própria expressão do Amor. E como ele/ela pode, então mostra como é possível que alcancemos tal nível, pelo caminho do Amor. O ensinamento diz: a Verdade é o Amor. E o caminho da Verdade é o Amor. Ambos são o sentido e a finalidade da existência. A cosmolição enfatiza um novo olhar, agora realista e pouco contaminado pelas hipóteses mirabolantes até então formuladas pelas metaciências, a respeito do sentido de se desenvolver a paranormalidade ou a aptidão psi. Provar ou deixar de provar o psi é irrelevante e não se trata mais de objeto da Parapsicologia. Psi está provado. Psi é o atributo intrínseco do Espírito. Psi é o meio de se atingir o âmago da alma diretamente assim como o âmago do Cosmos através do contato com as linhagens evolutivas superiores. A Parapsicologia, pois, também expande seu objeto para o estudo das Sociedades Espirituais Superiores no sentido de compreender o propósito de estarmos vivos hoje aqui e qual nosso destino como seres cósmicos pertencentes ao Holomovimento Infinito. Esta é, pois, a verdadeira Parapsicologia. Digo verdadeira porque está alinhada com a Verdade e direção e a intenção de todas as suas pesquisas, que é ajudar o ser humano a se autoconhecer e evoluir através do Amor. Seja a Parapsicologia em si seja a Parapsicologia Aplicada na terapeutica, seu objetivo é ajudar o ser humano a descobrir o caminho por si mesmo, recuperando a confiança na vida e na existência cósmica, através de pesquisas e práticas clínicas. A investigação dos fenômenos paranormais deixa de ser o objetivo primário, pois o estudo em si de tais e tais fenômenos carece de sentido. Para que provar a sobrevivência? Para que provar a PES? Qual o sentido de tais investigações? Mas, quando coloco que o sentido de todas estas investigações é dinamizar a capacidade humana para o Amor, a Parapsicologia altera seu foco, se realinha para seu correto rumo. Enquanto ciência conversa seus princípios racionais, pautando pela lógica e estudos sistemáticos, formulando hipóteses e teorias, testando novos experimentos e assim por diante. A atitude científica permanece com a diferença que traz para dentro do referencial a possibilidade de se fazer ciência a partir de outros estados de consciência, como o que houve aqui neste registro. Da mesma forma, considera que uma ciência sem sentimentos não pode ser uma ciência verdadeira. Ciência verdadeira é aquela que integra o que somos por inteiro. Uma descrição isenta de sentimentos de uma árvore retira da árvore seu principal atributo: sua beleza, sua delicadeza, sua sutileza, seu papel maravilhoso de co-habitante de uma imensa rede de seres vivos interconectados, a ecosfera. E extrair os sentimentos da observação significa que a possibilidade de uma conexão amorosa com o objeto torna-se mais difícil. Desta maneira, a ciência acaba sendo um método de repressão dos sentimentos e de extração da alma de seus objetos. Assim, a orientação dos Espíritos Superiores acaba expandindo a própria ciência para o rumo de uma ciência integral, uma metaciência psíquica ou uma Parapsicologia alinhada com a Verdade, que é a atitude de amar expressa em tudo que é humano. Conforme a orientação dada, esta Verdade é muito simples, porém de difícil entendimento. Os aparentes ciclos de existências encarnadas (sexualizadas) que perfazem nosso passado e provavelmente continuarão a existir, parecem neste sentido persistirem porque ainda não aprendemos a Amar integralmente Tudo e Todos. É justamente destes sublimes estágios da evolução do Amor Cósmico Absoluto que provavelmnente faz surgir uma Ética também Cósmica, ou a Cosmoética, cuja essência é o Amor: o Amor a todos os seres vivido autenticamente traduz-se numa atitude de respeito que direciona o discernimento para a direção correta, sempre e sempre para o caminho do Amor.

As religiões por serem caminhos institucionalizados e coordenados por Espíritos ainda bastante não-amorosos, acaba sendo veículo para interesses egóicos e desprovidos de sentido. Muitas vezes fazer a caridade não é ato de amor. Muitas vezes dar alimento para alguém não é a ajuda que a pessoa necessita. Muitas vezes ajudamos pensando em si e não nas necessidades reais do outro. Por outro lado, muitas atitudes ditas esclarecedoras revelam uma postura de desamor para com o outro e por isto mesmo, não é esclarecedor. Mas, como disse o Espírito Superior, é simples mas difícil de entender. O Caminho da Verdade não é o caminho do simples consolo. O Caminho é justamente o encontro com o Eu Real, a cada passo. E este Eu Real é também Amor. É também a expressão do Amor Universal. E o encontro com o Eu Real nada há de consolador. Sempre abre novas formas de ver a vida, esclarecendo ao invés de ocultando a Verdade. A revelação traduz o correto significado de esclarecer, que é o tornar-se claro ou levar o Ser à Luz. A Luz é o Amor. Assim, o objetivo de todas as nossas ações necessitam realinhar-se para este sentido. Qualquer outro sentido que tomarmos iremos adoecer. A doença é a informação Cósmica correta de que nos desviamos da Verdade. A ciência se realinhando, passa a ser um instrumento da Verdade. É nesta orientação que a Parapsicologia necessita alinhar-se. E o alinhamento de uma ciência é reflexo do alinhamento de seus pesquisadores e suas pesquisas. Os debates, as guerras de influências, as brigas por argumentos revelam somente desvios da Verdade. Não existe sentido em debates. Todo debate é expressão da condição bélica e por isto, desvia-se da Verdade. Se um debate tiver o compromisso com a Verdade então, deixa de ser debate e passa a ser comunhão de idéias, confuências de pensamentos e respeito pelas diferenças intelectuais. Esta posição revela a natureza do ser dos Espíritos Superiores. Nunca discutem nada, pois nada há para ser discutido, pois não expressam ansiedade por nada e, sendo assim, não anseiam ganhar qualquer lutas por defesas de teses ou teorias. Tudo isto é desviante do Caminho. Os Espíritos Superiores são seres alinhados em plena comunhão cósmica e este alinhamento basta. Este ensinamento é tão difícil de entender que repetimos vidas e mais vidas para que a Verdade seja revelada aos poucos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------
Nota:
Este artigo está em constante atualização. A experiência ocorrera hoje pela madrugada e cabe a mim repassar a informação dada pela Consciência Extrafísica, em hipótese, pertencente a escala evolutiva dos serenões.

0 comentários:

Postar um comentário

Caro(a) leitor(a), seu comentário é bem vindo!