Terapia de Vidas Passadas e Pesquisa Científica da Retrocognição

Acesse meus ensaios sobre minhas experiências retrocognitivas, de terceiros e implicações científicas.

Conscienciologia, Projeciologia, Experiência fora do Corpo, Projeção Lúcida (Astral)

Acesse meus ensaios sobre minhas primeiras experiências extracorpóreas ainda no útero de minha mãe até minha idade atual.

Holocosmologia, Samadhiologia (Serenologia), Função psi-ómicron, Yôga, Tao, Meditação

Acesse meus ensaios sobre a Holociência e o método para o acesso holocósmico.

Ufologia Avançada, Parapsicologia Experimental (psi-ómicron) e Autoexperimentação Parapsíquica

Acesse meus ensaios sobre a correlação entre os fenômenos psi-ómicron, a Ufologia Avançada e experimentação direta.

3.10.16

Uso de Campos Magnéticos de Baixa Intensidade no Néo Córtex Humano

Carlos Alberto Tinoco (Dr.)
Parapsicólogo e Pioneiro da Ciência Parapsicologia e Psicobiofísica no Brasil e Exterior Engenheiro Civil, Mestre em Educação (UFPR) Doutor pela Universidade de La Empresa (Uruguay) Atuou junto com Dr. Hernani Guimarães Andrade Prof. Faculdades Integradas "Espírita" - FIES Estudioso e Praticante do Yôga e Vedanta e suas relações com Parapsicologia Contato: yogatatva@yahoo.com.br

Apresentação
É com muita alegria que recebo a pedido de meu amigo Carlos Tinoco este artigo em meu modesto espaço, o qual foi apresentado a mim pelo meu outro grande amigo Geraldo Sarti, quando apresentei a Sarti meu ensaio sobre o Projeciotron, ou a hipótese da indução mecânica de experiência fora do corpo. Naquela ocasião, Sarti indicou-me a conversar diretamente com Carlos Tinoco decorrente de seus saberes na área específica da Psicobiofísica. E naquela época Sarti apresentou-nos este ensaio que agora publico aqui.
Neste artigo o objetivo é o alcance tecnológico e universal do samadhi ou de estados de consciência mais ampliados, pela via tecnológica, a semelhança do Projeciotron. Dr. Tinoco além de conceber o projeto o executou e os resultados são muito interessantes.
É mais um passo para a comprovação científica das capacidades parapsíquicas do ser humano e do diálogo pacífico entre tecnologia, parapsiquismo e consciência.
Florianópolis, 03 de outubro de 2016.
Fernando Salvino (M.Sc)
..............................
Abstract
Introduction: The research will be realized in Curitiba, in the Experimental Laboratory of Physics of Faculdades Integradas “Espírita”- FIES.
The goals of the proposition: Was used  a helmet, in here was eight  bobbins, four in each side of  the cranius, on the the temporal  lobes, that  will produce magnetic  fields  (MF) equal to 0,0001 Tesla, where some of the twenty volunteers  lived “uncommon experiences”, like the presence of “spiritual beings”. The value   of  MF  is into the limits used in similar experiments  (10 nano Tesla tho 10 mico Tesla (read the text).This was a replication of Dr. Michel Persinger’s and collaborators  experiments
Participant: Eight volunteers, regardless of gender, with ages I  between (18 = i  < 60 years);
Methodology: a) the eight  volunteers will be chosen  through  interviews, among the Fies’s students; b) In each of them wil be used the helmet during 20 minutes; c) the author of this article will apply  the questionnaires  (look the Anexus of this  article); d) a doctor will take the temperature, the blood  pressure and the  heartbeats of each  volunteer, before the tests,  to verify  who is apt to the research, and  after the tests, to know the physical effects produced by the tests.
The mains evaluations and measurements: The evaluations will be made by the questionnaires that will be used, before, during and after the tests (see the Anexus of this article).
Results: Hopes that the tests with the eight volunteers make them live “uncommon experiences”, referred in the “The goals of the propositions”.  
Key words: Neurotheology, helmet, paranormal.
Resumen
Introdución:La pesquisa sera realizada en Curitiba, em el Laboratório de Física Experimental de las Faculdades Integradas “Espírita”-FIES.
Objetivo de la propuesta:Construir um capacete, em lo qual haberá oito soleneoides, siendo quatro de cada lado Del craneo, sobre los lobos temporales que produzirán campos magnéticos de la orden de 0,0001 Tesla,de modo que los ocho voluntários vivencien “experiências incomunes”, tales como presencia de “seres espirituales”. El valor e los (CM) esta dentro de los limites usados em experiências semejantes(10 nanoTesla a 10 micro Tesla) (ver texto).
Participantes:ocho voluntários serán escogidos, Independiente de gênero, com edades i, dientro de los limites (18 anos = i < 60 años).
Metodos:a) los ocho voluntários seran escogidos mediante entrevistas, dentre los Estudiantes de lãs FIES;b)en cada uno de ellos,será usado el capacete por 20 minutos;c) el autor de este artícolo, aplicará los qustionarios (ver Anexos deste artícolo);d)um médico,tomará la temperatura,la pressión arterial y los batimentos cardíacos de cada uno de los voluntários, antes de los testes, para conocer quien esta apto para la pesquisa,y después de los testes, para conocer los efectos físicos generados por los testes.
Principales medidas y aaliaciónes:Las avaliaciónes serán hechas, mediante questionários, que serán usados,antes, durante y después de los testes (vertexto deste artícolo).
Resultados:Esperase que los testes com los ochos voluntários tener “experiências incomunes”,citadas em “Objetivo de la propuesta”.
Palabras claves:Neurotelogia, capacete, paranormal.
Resumo
Introdução: A pesquisa será realizada em Curitiba, no Laboratório de Física Experimental das  Faculdades Integradas “Espírita”-FIES.            
Objetivo da proposta:Construir um capacete, no qual haverá oito solenóides, sendo quatro de cada lado do crânio, sobre os lobos tempoprais, que produzirão campos magnéticos  (CM) da ordem de 0,0001 Tesla, de modo que os oito voluntários vivenciem “experiências incomuns”, tais como a presença de “seres espirituais” O valor dos CM está dentro dos limites usados em experiências semelhantes (10 nano Tesla a 10 micro Tesla)  (ver texto).                                                                                                                                                                                         Participantes: oito voluntários, independente de gênero, com  idades  i, dentro dos limites (18  anos  = i  < 60 anos).                              Métodos:a)  os oito voluntários serão escolhidos através de entrevista, dentre os alunos das FIES;b) em cada um deles, será usado o capacete, durante 20 minutos;c)  o autor deste  artigo, aplicará os questionários (ver Anexos deste artigo); d) um médico, tomará a temperatura, a pressão arterial e os batimentos cardíacos de cada voluntário, antes dos testes, para verificar quem está apto para a pesquisa, e após os testes,para saber os efeitos físicos produzidos pelos testes.                                                                                                                                                         Principais medidas e avaliações: As avaliações serão feiras, através de questionários, a serem usados, antes, durante e após os testes (ver texto deste artigo).       
Resultados: Espera-se que os testes com os oito voluntários faça-os vivenciar  “experiências incomuns”, referidas no “Objetivo da proposta”. ‘Palavras chaves : Neuroteologia, capacete, paranormal.
INTRODUÇÃO:Replicação dos experimentos do Dr. Michel Persinger.
Na pesquisa a ser realizada, pretende-se construir e realizar pesquisas com o chamado “Capacete de Deus”.  “Capacete de Deus” (ver figura 1) ou “God Helmet”, é um instrumento criado pelo Dr. Persinger e colaboradores, para realizar experiências no campo da Neuroteologia (Persinger, M., 2001, p.514-24; 1983, p.1255-62;1993;p.247-51).

            
              (Fig.1. God Helmet
         Neuroteologia, Bioteologia ou Neurociência Espiritual é o estudo da base neural da espiritualidade e emoção religiosa. A meta da Neuroteologia está em desçobrir os processos cognitivos que produzem experiências espirituais ou religiosas e relacioná-las com padrões de atividades do cérebro, como eles evoluíram, e os benefícios dessas experiências (4). O capacete de Deus estimula o neo-córtex com campos magnéticos.Pacientes submetidos à ação desses campos relatam que vivenciaram “experiências espirituais”, durante os testes.                   O Capacete de Deus (CD) possui quatro solenoides, posicionados em cada lado da cabeça, coincidindo com os lobos temporais.              
         Persinger relata que  80% dos pacientes testados, relataram a “presença” de alguma “coisa de natureza não física” se fez presente no cômodo onde foram feitos os experimentos, como por exemplo, a “presença de Deus”.
         Segundo ainda Dr. Persinger, qualquer pessoa, seja atéia ou crente de qualquer religião, ao usar o CD, pode vivenciar experiências religiosas.
         Segundo Raul Marinho Jr. (MARINHO Jr, 2005, p.91):
               Em alguns casos, a ‘sensação de presença’ relatada pelos pacientes voluntários de Per-
            singer vinha associada à sensações de vibração intensa,de rotação,de estado crepuscula-
            res,de estar fora do corpo (separação do eu),de medo,agressividade ou de cunho sexual,
            sensações essas que variavam de acordo com as alterações das correntes neuromagnéti-
            cas utilizadas.
               Em seu laboratório,Persiger testou cerca de 1.500 estudantes voluntários e,nos últimos
            quinze anos,chegou a testar também jornalistas,além de escritores.Todos relataram expe-
            riências semelhantes após a aplicação de campos magnéticos complexos sobre o hemisfé-
            rio cerebral direito
         Experiência religiosa é aquela vivenciada por santos e místicos em todos os países e tempos da história da civilização. São as experiências que aparecem durante os diversos tipos de transe, e são denominadas do seguinte modo, de acordo com a respectiva tradição (ver quadro abaixo,elaborado pelo autor deste projeto):
TRADIÇÃO  OU PESSOA  (ALGUMAS)                      NOME DA EXPERIÊNCIA
Yoga                                                                              -Samadhi
Budismo                                                                        -Nirvana
Zen-budismo                                                                 -Satori ou Kensho
Cristianismo                                                                  -Reino dos Céus
Taoísmo                                                                        -Tao Absoluto
Sufismo                                                                         -Fana ou Qurb
Quaquers                                                                       -Luz Interior
Paulo de Tarso                                                              -Paz que está além do entendi-
                                                                                        mento
Carl Gutav Jung                                                            -Individuação
Thomas Merton                                                             -Inconsciente Transcendental
Abraham Maslow                                                          -Experiência de Pico
Gurdjef                                                                           -Consciência Objetiva
Martin Buber                                                                 -Conexão Eu-Tu
Richard Maurice Bucke                                               -Consciência Cósmica   
        Os seres humanos podem vivenciar experiências religiosas ou místicas, se passarem pelas seguintes experiências:
1-aplicação de campos magnéticos de baixa intensidade, nos lobos parietais;
2-parto;
3-orações;
4-experiência da compaixão profunda;
5-prática da caridade feita de modo continuado;
6-prática de hatha yoga;
7-prática regular de meditação;
8-ingestão de substâncias psicoativas que não causem dependência (substâncias
   enteógenas);
9-participar de rituais de iniciação espiritual;
10-cantar mantras;
11-experiência de devoção profunda;
12-relações sexuais;
13-experiência da paternidade;
14-experiências de quase morte (EQM) (*)
15-participar de trabalhos espirituais, sob a orientação de mestre espiritual (guru);
16-falta de oxigenação no cérebro;
17-vivenciar o choque elétrico (queda de raios, próximos).
   (*) EQM é a experiência que vive o paciente que sofre parada cárdio respiratória,
vindo a falecer, em virtude disso. Após ser ressuscitado, relata que, enquanto esteve morto, passou por experiências religiosas.É a EQM.
       Há outros modos de se passar por uma experiência religiosa, mas relecioná-
los está fora do escopo deste projeto.      
        Segundo Richard Maurice Bucke,  casos de Consciência Cósmica, como ele chamava as experiências religiosas, se tornarão cada vez mais numerosos, com o decorrer do tempo (BUCKE, 1996, p.97):
        A hipótese adotada pelo autor deste livro requer que casos de consciência cósmica se
       tornem mais numerosos de era em era e não somente isto, mas que se tornem mais per-
       feitos e mais evidentes.
        São inumeráveis os relatos de experiências religiosas ao longo do tempo. O psicólogo norte americano William James (James,W., 1991, p.47), assim transcreveu a experiência religiosa de um amigo íntimo seu:
        Senti várias vezes, nos últimos anos, a chamada ‘consciência de uma presença’.As experi~
       ências que tenho em mente são claramente distinguíveis de outro tipo de experiência que me
       tem ocorrido com muita freqüência, e às quais imagino que muitas pessoas chamam ‘consci-
       ência de uma presença.
       O psicólogo thecoslovaco radicado nos Estados Unidos, Stanlislav Grof, é um estudioso da consciência. Ele denomina o estado da mente que vive a experiência religiosa de “mente holotrópica”. Sobre a experiência religiosa ou holotrópica,assim escreveu Stanlislav Grog (Grof,S. 1999,p.6):
         Nos estados holotrópicos, nós experimentamos uma intrusão de outras dimensões de exis-
        tência que podem ser muito intensas ou ate mesmo avassaladoras.Porém, continuamos ple-
        namente orientados e não perdemos o contato com a realidade diária por completo. Experi-
        mentamos simultâneamente duas realidades muito diferentes.
            Mudanças extraordinárias de percepção sensorial representam um aspecto muito impor-
          tante e característico dos estados holotrópicos. Com os olhos abertos,tipicamente experi-
          mentamos mudanças profundas nas formas e cores do ambiente.  
       O psicólogo suíço Carl Gustav Jung, assim descreve uma das suas experiências religiosas (Jung,C.G., 1975,253-57):
           No início de 1944 fraturei o pé e logo depois tive um enfarte cardíaco. Durante a inconsci-
          ência tive delírios e visões que provalvelmente começaram quando, em perigo de morte, ad-
          ministraram-me oxigênio e cânfora. As imagens eram tão violentas que eu próprio concluí
          que estava prestes a morrer. Disse-me minha enfermeira mais tarde: ‘O senhor estava como
          que envoolvido por um halo luminoso’.É um fenômeno que se observa às vezes nos agoni-
          zantes. Eu tinha atingido o limite extremo e não sei se era sonho ou êxtase. Seja o que for,
          aconteceram coisas muito estranhas.
          ……………………………………………………………………………………………………………………
               É impossível ter uma idéia  da beleza e da intensidade do sentimento durante as visões.
           Foi o que vi de mais prodigioso.
         O psicólogo  Pierre Weil (Weil,P. 1993,3-4), assim narra uma das suas experiências religiosas:
             Cerca de vinte anos atrás, uma experiência inusitada provocou uma reviravolta em mi-
           nha vida, consagrada à pesquisa científica e ao ensino da psicologia na universidade.
           ................................................................................................................................................
              Uma noite de Natal, estava reunido com amigos, participando alegremente daquela come-
           moração. Enquanto dançava com uma amiga, dei-me conta, subitamente, de que meu ritmo
           e o dela formavam uma estranha e indissolúvel unidade.Jamais havia vivido algo tão harmo-
           nioso;tal harmonia,por sua vez, proporcionava uma felicidade indescritível.
              Pouco tempo depois, sentado diante dela,percebi,de repente,que seu rosto estava envolto
           por uma luminosidade azulada; um azul semelhante ao que se desprende nas soleiras feitas
           com acetileno.
               A mistura do azul com a tonalidade natural de seu rosto conferia uma coloração acinzen-
           tada à sua figura,o que aumentava ainda mais o caráter estranho e inusitado da experiência;
           nesse exato momento,pensei que estivesse sob os efeitos de uma alucinação esquizofrêni-
           ca e que deveria ser internado imediatamente.Entrei em pânico. Entretanto,como vinha pra-
           praticando ioga há muitos anos, compreendi rapidamente que estava começando a perceber
           a aura de minha amiga;tal compreensão me tranqüilizou,possibilitando,assim,o prossegui-
           mento da experiência.
               Eu me tornara clarividente…..
              Um sentimento ilimitado tomou conta de mim, e reconheci que podia penetrar,com os o-
          lhos do espírito, os nós da madeira de pinho do chalé onde me encontrava.
        As experiências religiosas são, atualmente, objeto de interesse, tanto de pesquisadores individuiais, quanto de instituições que a ela se dedicam. É o caso da Univesidade da Pensilvânia,dentre outras, onde o Dr. Andrew Newberg (,9,10,11)e colaboradores, estudam a Neuroteologia, fazendo uso de tomógrafos por emissão de fótons (SPECT-Stads for Single Photon Emission Tomography), em pacientes que passam por experiências religiosas.
        As pesquisas do Dr. Newber e colaboradores, seguem, aproximadamente, o seguinte caminho: são feitas fotos com o tomógrafo, antes,durante e após as experiências religiosas.
        Dr. Newberg e colaboradores, estudando com o tomógrafo um paciente budista e meditador, cujo nome é Robert, assim escreveram (Newberg, Andrew;d’Aquile;Rause,2001,p.16):
          Nós esperamos uma hora, enquanto Robert meditava.Então, eu senti um delicada sacudi-
         dela sobre a enroscadura. Isto é o meu sinal para injetar material radioativo na longo tubo in-
         travenoso, que ia até o quarto de Robert, e também dentro da veia no  seu  braço  esquerdo.
         Nós esperamos poucos minutos mais para Robert finalizar a sua meditação,e então nós o co-
         locamos longe,em um cômodo no Hospital of Nuclear Medicine Department, onde um forte u-
         câmera SPECT aguardava. Em instantes,Robert é reclinado na mesa de metal,onde a câmera
         de três cabeças de cristal vasculhava seu crânio, com precisão.
         .................................................................................................................................................
            Desde que se teve a boa idéia das funções específicas que eram executadas por várias re-
         giões cerebrais,nós esperamos as imagens do SPECT para nos informar muitas coisas sobre
         o o que o cérebro de Robert estava fazendo durante o momento de pico da sua meditação.
           “Nós não ficamos desapontados.As imagens finais mostraram imagens sobre atividades
         incomuns em uma pequena massa da matéria cerebral,no topo da parte de trás da seção do
         cérebro de Robert.
         ..................................................................................................................................................
             É a área responsável pela orientação do indivíduo no espaço físico......Em outras palavras,
         esta área (OAA) deve dar á pessoa a aguda distinção entre o indivíduo e todas as coisas ma-
         is,ou seja, quando desativada (como ffoi o caso de Robert),a pessoa perde a noção dos limi-
         tes entre entre si e o resto do universo.
        Para que possa verificar o que foi dito acima, basta examinar a figura 2 (abaixo).
                                 CEREBRO DE ROBERT 001
 Fig.2. Desenho do cérebro de Robert. No alto, figuras mostram o cérebro do meditador em repouso e indicam uma igual distribuição da atividade através do cérebro (o topo da imagem é a frente do cérebro e parte da área associada à atenção, ou AAA, enquanto as imagens de baixo é parte da área associada à orientação ou OAA). Em baixo,pode-se ver desenhos do cérebro durante a meditação de Robert,onde se pode ver à direita, a área esquerda da orientação devidamente diminuida (OAA), em comparação com o outro lado do cérebro (a área escura indica mais atividade, a mais clara, menos atividade).As figuras são mostradas em preto-e-branco por que proporciona mais contraste na página impressa.No computador,as imagens são coloridas (Newberg, Andrew;d’Aquile;Rause,2001,p.16).
  
           O autor deste projeto acredita que as experiências que serão realizadas, tendo o mesmo por base, contribuirão para lançar mais luz, no complexo problema darelação mente-cérebro.Sobre tal relação, assim escreveu Raul Marino Jr. (Marinho Jr, R,2005, 71):
           A relação mente-cérebro constitui um dos enigmas mais antigos da filosofia.Como equa-
          ção ainda não solucionada pelos mais recentes progressos da psicofísica,a relação mente-
          cérebro continua a ser uma igualdade de muitas icógnitas,que,como em qualquer equacio-
          namento,só será resolvida quando determinados valores dessas icógnitas forem encontra-
          dos.
         Tais experiências estão sendo estudadas, por que lançam uma nova perspectiva no que diz respeito ao entendimento da natureza da consciência.
         A consciência é algo muito difícil de ser conceituada. Entretando, Raul Marinho Jr. Assim a define (Marinho Jr., 2005, 90):
           Poderíamos tentar definir ‘consciência’ como a totalidade ou qualquer dos elementos
           mentais inerentes ao indivíduo, um dos quais o sentido de ‘eu materializado’,gerado pela
           existência de um cérebro-mente e de um sistema nervoso.  
        O neurologista português António Damásio (Damásio,A. 2000,p.46-9), refletindo sobre o complexo problema da consciência, escreveu:
             ...:considero o problema da consciência uma combinação de dois problemas intimamen-
          te relacionados. O primeiro deles é entender como o cérebro no organismo humano engen-
          dra os padrões mentais de denominamos,por falta de um termo melhor, as imagens de um
          objeto. Objeto designa aqui as entidades tão diversas quanto uma pessoa,um lugar,uma me-
          lodia,uma dor de ente,um estado de êxtase;imagem designa um padrão mental em qualquer
          modalidade sensorial,por exemplo,uma imagem sonora,uma imagem tátil,a imagem de um
          estado de bem estar. Essas imagens comunicam aspectos das características físicas do ob-
          jeto e podem comunicar também a reação de gostar ou não gostar que podemos ter em rela-
          cão a um objeto,os planos referentes a ele que podemos ter ou a rede de relações desse ob-
          jeto em meio a outros objetos.Falando de um modo mais direto,esse primeiro problema da
          consciência é o problema de como obtemos um ‘filme no cérebro’,devendo-se entender,nes-
          as metáfora tosca,que o filme tem tantas trilhas sensoriais quantos são os portais sesoriais
          do nosso sistema nervoso – visão,audição,paladar,olfato,tato,sensações viscerais etc.
           ...............................................................................................................................................
              Vejamos agora o segundo problema da consciência.Como,paralelamente ao engendra-
          mento de padrões mentais para um objeto,o cérebro também engendra um sentido do self
          no ato de conhecer ?
          ...............................................................................................................................................
               Uma outra questão deve ficar clara: solucionar o mistério da consciência não é o mesmo
          que solucionar todos os mistérios da mente.A consciência é um ingrediente indispensável
          da mente humana criativa, porém não é toda a mente humana e, ao meu ver, tampouco é o
          ápice da complexidade mental.  
             Depois de pensar em como a consciência pode ser produzida no pouco mais de um quilo
          de carne que chamamos cérebro, podemos reverenciar a vida e respeitar os seres humanos
          ainda mais, e não menos.
         Pela leitura do texto de Damásio, pode-se perceber a sua postura materialista, pois, para ele, é o cérebro que cria a consciência.
        Como serão usados campos magnéticos de baixo valor, não haverá danos aos pacientes que usarão o CD.
        Este é o motivo pelo qual, a pesquisa a ser descrita neste projeto, deve ser realizada.
         
    MÉTODOS
A metodologia a ser adotada na pesquisa objeto deste projeto, é a seguinte:                                                                                                              1-escolha de oito voluntários (do modo descrito abaixo)                                                                                                                                                 2-construção do CD  :                                                                                                                                                                                        ---construção do circuto a), que é um oscilador (ver figura 3);
                                                       OSCILADOR
-construção do circito b), que é conhcido por “Década de Johnson-DJ”, que é um  contador de pulsos elétricos, de 1 a 10 (ver figura 4);

                                        DECADA DE JOHNSON
-construção de um amplificador de corrente contínua,que deve ser acoplado à cada solenoide, pois a DJ não fornecerá corrente suciciente (ver figura 5);
                                   AMPLIFICADOR DE CORRENTE CONTINUA 001
-cortar o capacete com furos de aproximadamente oito centímetros de diâmetro,na altura dos lobos temporais, para a colocação dos oito soleneloides, sendo  quatro em cada lado do crânio;
-aquisição de fio de cobre (26 AWG) encapado com verniz, com 50,0 metros de comprimento (gratuito-existe lo laboratório do Curso de Bacharelado em física  das Faculdades Integradas “Espírita”, onde está sendo confeccionado o CD;
-preparação dos oito solenoides, cada um com quinhentas voltas;
-confecção de quatro rodas de madeira (compesado), cada uma delas com diâmetro > 8,00 cm, para servir de apoio aos oito solenoides (dois pares com duas rodas cada);
-aquisição de oito bastões de ferrite (d=1/4”;comp.=3”), para serem colocados no interior de cada um dos oito solenoides;
-aquisição de 8 cabos de 24 AWG, com dois metros de comprimento cada, para serem ligados aos oito solenoides, que levarão informações  ao pesquisador responssável (encapamento de plástico com quatro cores diferentes);
-envolver os fios de cobre de cada solenoide,com esparadrapo farmacêutico,para a devida proteção;
-medição experimental do valor da corrente elétrica em cada solenóide, para que se possa saber o valor do campo magnético gerado em cada soleide (não deve exceder o valor crítico,entre 10 nanoTesla e 1 microTesla, de acordo com Raul Marinho Jr. , informado pelo Dr. Newberg (MARINHO Jr, 2005). Este valor foi medido= 0,000165 ampéres, o que equivale a um canpo magnético de B= 0,001 micro Tesla, dentro do valor de segurança, portanto;
3-elaboração de material impresso para ser usado apõs cada experimento (ver anexos);
4-tempo para a realização da pesquisa:
-vinte minutos para cada paciente (160 minutos, divididos em duas etapas de 80 minutos cada) somandos ao tempo que os pacientes gastarão para responder  aos questionário para serem usados após os testes (tempo variável;
-toda a experiência será realizada em um mesmo dia, podendo ser, uma parte pela  manhã e a outra, na parte da tarde;
5-serão testados todos os oito pacientes, sendo um de cada vez;
6-antes e após os testes, um médico (Dr.Elson de Araújo Montagno), tomará a pressão arterial e os batimentos cardíácos de cada paciente. Não o fará durante os testes, para não influir nos resultados;
7-cada paciente terá os olhos vendados, durante a realização de cada teste;
8-antes de cada teste, o pesquisador responsável aplicará em cada paciente,questionário apropriado (ver anexos;
9-durante a realização dos testes, o pesquisador responssável aplicará o questionário em cada paciente (ver anexos);
10- após os testes, o pesquisador responsável aplicará o questionário apropriado (ver anexos);
11-o culpado pelos danos causados peelos testes aos pacientes, será o responsável pela pesquisa, devendo idenizá-los, por valor a ser estabelecido judicialmente;
12- cada paciente voluntário,deverá assinar um termo de consentimento, desobrigando as Faculdades Integradas “Espírita-FIES” de qualquer dano que venha a sofrer, em conseqüência dos testes (ver anexos);
13-o pesquisador responsável, informará aos pacientes, antes dos testes, os valores do campo mangnético que será usado (), e o valor máximo que se pode usar, sem que danos sejam causados ao paciente;
14-o médico citado, que tomará a pressão,temperatura e os batimentos cardícos de cada paciente, antes e após os testes, assinará DECLARAÇÃO (ver anexos), informando que os mesmos não apresentam  riscos aos pacientes;
15-pós a realização da pesquisa, será lavrada uma ata, que será assinada pelo responsável pela pesquisa, pelo Seu Dante, construtor do CD, pelo médico, e por     todos os oito voluntários.Somente assim, pode-se considerar encerrada a pesquisa;
16-os pacientes serão recrutados, mediante amostra aleatória de voluntários.Entretanto, destes,serão selecionados apenas oito, mediante os seguintes critérios:
a)entrevista individual, feita pelo responsável pela pesquisa. Nessa ocasião, serão informados de todos os procedimentos e métodos que serão usados, durante os testes;
b) cada um deles, será examinado por um médico e,  caso este diga que o voluntário está apto, este poderá ser aceito;
c) caso concordem em serem pacientes nos testes, deverão assinar ainda, o Termo de Consentimento. (ver Anexos) Somente assim, os candidatos serão aceitos, definitivamente (Ver anexos)
CRITÉRIOS DE INCLUSÃO DOS  VOLUNTÁRIOS NA PESQUISA
         Serão considerados incluídos na pesquisa, os oito voluntários, que:
  1. desejem participar dos testes;
  2. de acordo com os resultados das entrevistas (após julgamento do responsável pelos testos, Carlos Alberto Tinoco);
c)depois que assinarem o Termo de Consentimento;
d)depois que o médico disser da aptidão de cada voluntário.
CRITÉRIOS DE EXCLUSÃO DOS SUJEITOS DE PESQUISA
      Serão considerados excluídos da pesquisa, os voluntários que:
  1. após serem selecionados, desistam de participar dos testes;
  2. mesmo aceitando participar, o exame médico indique que não estão aptos;
  3. se neguem a assinar o Termo de Consentimento.
ORÇAMENTO
4. ORÇAMENTO
    - Fonte dos recursos:
      Os recursos financeiro são de inteira responsabilidade de Carlos Alberto Tino-
co, principal responsável pela pesquisa aqui descrita, e autor deste projeto.
    -ORÇAMENTO
a) MÃO DE OBRA:
      O Sr. João Paulo Lourenço Cortez, conhecido por “Seu Dante”, construirá o CD. Por esse trabalho, cobrou R $ 200,00 (duzentos reais).
      Fora o Seu Dante, ninguém receberá nenhum tipo de remuneração.
b) MATERIAIS
_______________________________________________________________________
ÍTEM                                       QUANTIDADE          VALOR UNIT.           VALOR TOTAL
______________________________________________________________________
1-Capacete de motoqueiro                   01                               80,0                      80,0
2-bastão de ferrite(d=1/4”;comp.=3”)  08                               0,50                        4,0
3-borne                                                    08                                2,17                    17,20
4-transistor  tip. 41-A                             04                                1,50                     6,00
5-transistor tip.BF 245                           04                                0,47                      1,88
6-diversos                                                -                                     -                       40,80
7-diversos                                                -                                     -                       25,00
8-cabinho 1,0 mm                                    8,0m                           1,10                     8,80
9-idem 0,30 mm                                    4,0 m                          0,40                        1,60
10-ibidem 1,00 mm                                 4,0 m                          1,10                      4,40
11-ibidem 1,00 mm                                 4,0 m                          1,10                      4,40
12-ibidem 0,30 mm                                 4,0 m                          0,40                      1,60
13-ibidem 1,0 mm                                   4,0 m                          1,10                      4,40
14-ibidem 1,00 mm                                 4,0 m                          1,10                      4,40
15-PB 161 JOTO                                     14 ud                          0,70                      9,80
16-lâmina de serra                                      ud                              -                         9,00
17-cruzeta                                                    ud                              -                        9,00
18-parafusos de latão                        diversos                            -                          8,00
19-arruelas                                          diversas                            -                         6,00
20-integrado                                              2 ud                          1,20                      2,40
TOTAL MATERIAL..............................................................................................R $ 247,88
TOTAL MÃO DE OBRA.......................................................................................R $ 200,00
TOTAL GERAL....................................................................................................R $  447,88
RESULTADOS ESPERADOS
        Espera-se, com a pesquisa a ser realizada, que os voluntários possam vivenciar experiências religiosas, mediante o uso do CD, replicando-se assim, os experimentos do Dr. Michel Persinger. Espera-se também, que os oito voluntários escolhidos pelos critérios especificados no item 3.5, não sejam prejudicados pela pesquisa, ou seja, não sofram nenhum tipo de dano, seja físico ou emocional e, que ao final dos testes, sintam-se muito bem e desejosos de repetir os testes, em outra ocasião.  
AXEXOS
1-Questionários:
a)MODELO DE QUESTIONÁRIO A SER APLICADO PELO PESQUISADOR RESPON-
SÁVEL, NOS OITO VOLUNTÁRIOS, ANTES DA PESQUISA (assilalar com um x):
1-Voce está ansioso ?  Sim....... Não......    Indiferente........
2-Se ansioso, em que grau ?
Muito ansioso..... Ansioso.......  Pouco ansioso...... Sem ansiedade.........
3-O que espera lhe acontecer, durante a Pesquisa ? (Descrever):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
4-Se teme alguma coisa, o que ? (Descrever):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
5-O que os seus parentes-pais,irmãos, tios, etc, pensam sobre a Pesquisa ? (Descrever):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
6-Qual o seu maior temor ? (Descrever):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
7-Qual a sua expectativa positiva ? (Descrever):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
8-Voce confia no responsável pela Pesquisa ? (Assinalar com um x):
Sim........ Não........ Indiferente........
9-Caso sim, em que grau ? (Assinalar com um x):
Muito grande..... Grande....... Normal........ Pouca....... Muito pouca...... Nenhuma.....
10-Caso sua expectativa seja pouca, muito pouca ou nenhuma, ainda deseja prosseguir com a Pesquisa ?
b)MODELO DE QUESTIONÁRIO A SER APLICADO NOS OITO PACIENTES, SENDO UM  DE CADA VEZ, DURANTE A PESQUISA:
1-Como está se sentindo agora ? (assinalar com um X):
Ótimo.......  Muito Bem........    Bem.......   Regular.......   Ruim........   Péssimo.......
2-Ouve alguma coisa ? (Pedir para descrever, de que lado, que tipo de som, etc):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
3-Sente algum sabor ? (Pedir para descrever):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
4-Sente algum tipo de odor ? (pedir para descrever):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
5-Sente algum tipo de toque ? (Pedir para descrever, onde e como):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
6-Está vendo alguma coisa ? (Pedir para descrever, de que lado, a cor, etc):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
7-Tem algum tipo de emoção ? (Pedir para descrever):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
c)MODELO DE QUESTIONÁRIO A SER APLICA ADO PELO RESPONSÁVEL PELA PESQUISA, NOS OS OITO VOLUNTÁRIOS, APÓS A REALIZAÇÃO DOS TESTES
1-Como está se sentindo agora ? (Descrever):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
2-Caso positivo, em que grau ? (Assinalar com um x):
Òtimo..... Muito bem..... Bem..... Regular........
3-Caso negatativo, em que grau ? (Assinalar com um x):
Sofrível....... Ruim...... Péssimo.......
4-Voce se submeteria a ostro teste, depois deste ? (Assinale com um x):
Não.........   Sim.........   Indiferente.......
5-Passou por algum tipo de experiência religiosa ? (Descrever):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
6-Foi uma experiência importante ?
Sim......   Não.......    Indiferente.........
7-Caso sim, em que grau ? (Assinalar com um x):
Ótima.......  Muito importante......... Importante........ Indiferente.......
8-Caso não, em que grau ? (Assinaler com um x):
Péssima...... Muito ruim....... Ruim....... Sofrível........  Indiferente.......
9-Descreva, sumariamente, como foi o teste para voce (Descrever):
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
..............................................................................................................................................
______________________________________________________________________
1º.TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO – TCLE

       Eu, .........................................................................................................................,
brasileiro, (estado civil)......................................................, residente e domiciliado
à (Rua, Av.)............................................................................................. nº..................
Bairro.................................................................................................,Cidade...............
...............................................................País..................................................................Portador do CIC nº......................................,CPF................................................,
DECLARO, para os devidos fins, que estou ciente :
  1. da justificativa,da metodologia,dos objetivos e finalidades da Pesquisa;
  2. dos desconfortos e possíveis riscos da Pesquisa;
  3. da forma em que ocorrerá o acompanhamento, a assistência e dos nomes
dos responsáveis pela Pesquisa;
  1. de que terei garantias e esclarecimentos,antes  da realização dos testes,sobre a precisão e exatidão da metodologia a ser usada;
  2. de que terei ampla e total liberdade para recusar a participar dos testes,bem como, de anular o Termo de Consentimento Livre, por mim assinado, em qualquer fase da Pesquisa, sem que me seja imputada nenhuma pena,nem prejuízo;
  3. de que terei garantido o meu sigilo, a minha privacidade,bem como a confidencialidade de todas as informações que venha a prestar;
  4. de que os dados da pesquisa,caso venham a ser publicados, manterão sigilo total, em relação à divulgação do meu nome;
  5. de que serei idenizado,no caso de sofrer danos em virtude da Pesquisa, de acordo com avaliação judicial;
  6. de que receberei uma cópia do Projeto de Pesquisa, com a devida antecedência;
  7. de que receberei os números dos telefones das FIES e do pesquisador responsável;
  8. De que tomarei conhecimento do endereço do responsável pela pesquisa,  assim como,do número do seu telefone residencial e celular.
Curitiba,..........de .............................................de ..........................
............................................................................................................
(Voluntário-colocar o nome)
2º.TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO
Eu,............................................................................................................................
(Nacionalidade).......................................................(Estado Civil)....................................,
Portador da CI nº. ...........................................,CPF..........................................................,
Residente e domiciliado à (Rua,Av.)................................................................................,
Nº................,Complemento.............................................,Bairro........................................,
Cidade................................................,País.........................................................................,
DECLARO que DESOBRIGO as Faculdades Integradas “Espírita”, de qualquer responsabilidade sobre danos que eu venha a sofrer,em virtude dos testes a que me submeterei, referentes à pesquisa com o Capacete de Deus, a ser realizado nas dependências das FIES, sendo que serei idenizado pelo responsével pela Pesquisa,na forma judicial, caso venha a sofrer os referidos danos.

  Curitiba,.............. de ........................................ de ...................

  ...................................................................................................................
  Voluntário (Colocar o nome)
___________________________________________________________________  
                          DECLARAÇÃO
Eu, Elson de Araújo Montano, médico neurocirurgião, brasileiro,divorciado,por-
tador da CI nº..............................................,CPF...............................................................,
domiciliado e residente à Rua.....................................................................,nº...............,
Bairro.....................................................,Campinas, São Paulo, Brasil, DECLARO,para os devidos fins, que os testes a serem realizados na Pesquisa com o Capacete de Deus, nas dependências das Faculdades Integradas “Espírita”, não apresentam riscos para os pacientes que se submeterão aos mesmos.
   Curitiba, ....................... de ...................................................de............................
                ......................................................................................................
                    Dr.Elson de Araújo Montano
REFERÊNCIAS
-Persinger, M.(2001).The Neuropsychiatry of paranormal experiences. The journal of neuropsychiatry and clinical neuroscience, 13(4);
-Persinger,M (1983). Religious and mistycal experiences as artifacts of temporal lobe function:  a general hipotesis. Perceptual and motor skill. 57(3 pt 2);
-Persinger,M. (1993). Paranormal and religious beliefs may be mediate diferenttialy by subcor tical and cortical processes of temporal (limbic) lobes. Perceptual and motors kill. 76(1);
-Ver Wikipédia, verbete “Neuroteologia”);
-Marinho Jr, Raul (2005).A religião do cérebro.São Paulo-SP,Editora Gente;
-Bucke, Richard Maurice (1996). Consciência cósmica. Curitiba-Pr, 1ª. Edição da  AMORC;
-James, William (1991). As variedades da experiência religiosa. São Paulo-SP, Editora  Cultrix;
-Grof, Stanislav (1999). O jogo cósmico. São Paulo/Rio de Janeiro/Belo Horizonte, Editora Atheneu Cultural;
-Jung, Carl Gustav (1975). Memória, sonhos, reflexões.Rio de Janeiro- RJ, Editora Nova Nova Fronteira;
-Weil, Pierre (1993). Antologia do êxtase. São Paulo- SP, Editora palas Athena;
-Newberg, Andrew;d’AQUILE, Eugene; RAUSE, Vince (2001).Why God won’t go away. New York, Ballantine Books;
-Marinho Jr., Raul (2005). A religião do cérebro.São Paulo – SP, Editora Gente;
-Marinho Jr., Raul (2005). A religião do cérebro;
-Marinho Jr. Raul (2005). A religião do cérebro;
-Damásio, António (2000). O mistério da consciência.São Paulo-SP, Companhia das Letras;
-Newberg, Andrew & d’Aquile,Eugene (1999).The mystical mind.Mineapolis,Fortress   Press;
-Newberg, Andrew & Waldman, Mark Robert (2009).How God changes your brain. New Yor, Ballantine Books;
-Newberg, Andrew;d’Aqule, Eugene; Rause, Vince (2001).Why God won’t go away  New York, Ballantine Books;