Terapia de Vidas Passadas e Pesquisa Científica da Retrocognição

Acesse meus ensaios sobre minhas experiências retrocognitivas, de terceiros e implicações científicas.

Conscienciologia, Projeciologia, Experiência fora do Corpo, Projeção Lúcida (Astral)

Acesse meus ensaios sobre minhas primeiras experiências extracorpóreas ainda no útero de minha mãe até minha idade atual.

Holocosmologia, Samadhiologia (Serenologia), Função psi-ómicron, Yôga, Tao, Meditação

Acesse meus ensaios sobre a Holociência e o método para o acesso holocósmico.

Ufologia Avançada, Parapsicologia Experimental (psi-ómicron) e Autoexperimentação Parapsíquica

Acesse meus ensaios sobre a correlação entre os fenômenos psi-ómicron, a Ufologia Avançada e experimentação direta.

28.10.12

Consciência, Psicons e Multidimensionalidade 27/10/2012

1.10.12

Ensaio sobre a Hipótese do Fenômeno da "Queda de Lucidez" ou "Tendência Oscilatória à Inconsciência" como Co-Ação do Buraco Negro - Via-Láctea, além das Variantes Conhecidas e Consideradas

Horizonte de Eventos do Buraco Negro - Via-Láctea
Por Dr. Fernando Salvino (MSc)
Parapsicólogo, Psicoterapeuta, Projeciólogo e Conscienciólogo
NIAC/FEBRAP/ABRAP/ABPCM


Observações: este ensaio é parte de uma investigação mais ampla e expressa um capítulo em desenvolvimento, exposto em separado. Esta pesquisa adentra no campo da cosmologia e cosmoconscienciologia.


I - Das Considerações Preliminares

O termo "inconsciente" é muito amplo e complexo para uma definição simples (neste sentido, ver aqui), no entanto, estarei trabalhando com a noção de "não-consciência de si", quando o centro de consciência acha-se fora da percepção de si mesmo, enquanto consciência. Assim, quero chamar atenção para o fenômeno da "perda de lucidez" ou "diminuição da lucidez", ainda tecnicamente, "perda de cons" e "perda das unidades de lucidez". Esta perda é percebida fenomenologicamente como um decréscimo da lucidez e mudança de estado de consciência, do lúcido para o não-lúcido, até a inconsciência quase total.

Até o momento pouco ou nada se sabe sobre o porquê a consciência, lúcida, perde em movimentos oscilatórios sua lucidez e sofre recuperação de lucidez, ininterruptamente. Em outras palavras, porque oscilamos em lucidez até o ponto em que precisamos dormir, descansar, e ainda extracorporeamente, permanecemos em estados poucos lúcidos de consciência, como o sonho e o onirismo? Como e qual força está sendo operada que gera a perda de lucidez no dia a dia, onde quando percebemos estamos em devaneios, sonhando acordados, caminhando para lá e para cá, sem tanta lucidez?

Embora não tenha realizado extensa revisão na literatura científica especializada na área, a hipótese que venho expor é, a primeira vista, completamente insana, absurda e improvável que ocorra. Por outro lado, não a vejo assim e, mesmo que não possamos ter a comprovação científica desta hipótese não me exitarei de formula-la para fins de dar sua devida publicidade.

Diante da contextualização deste problema, que é da ordem da investigação científica da natureza da força desconhecida geradora da tendência à inconsciência em todos nós que aparece a necessidade deste ensaio.

II - Hipótese da Ação do Horizonte de Eventos do Gravastar (Buraco Negro) como força de Tendência à Inconsciência

A hipótese é até certo ponto simples. A consciência não existe sem sua manifestação como psicons organizados em campos, formando corpos de diferentes frequências, densidade e composição. E tais corpos apresentam energia radiante própria, aura, campo de energia luminoso holodimensional, penetrando múltiplas dimensões simultaneamente. Assim, enquanto campo luminoso, apresenta em sua composição, além de psicons organizados com base na consciência, manifesta-se como fenômeno físico, fótons (luz).

É sabido pela cosmologia, que o Buraco Negro suga até mesmo a luz, e nada lhe escapa (ver aqui). O horizonte de eventos é a área hipotética de ação do buraco negro, logo não existe viabilidade experimental até o momento que possa se definir até onde este horizonte possui ação. E é aqui que surge a hipótese.

O que impediria que o Buraco Negro exercesse potente ação sobre fótons das auras ou campos de energia luminosa das consciências, capturando partículas fotônicas ou mesmo as partículas psicônicas, que, embora de natureza imaginária (mental), são ainda sim, reais como qualquer partícula cósmica?

Se o Buraco Negro exerce potente ação de captura de fótons de hiperdistâncias de seu núcleo e mesmo a captura de psicons, e sendo a lucidez uma resultante em grande medida da quantidade de psiergia (energia psíquica ou consciencial) disponível para a consciência, seria o Buraco Negro e sua ação de cosmocaptura de matéria e energia o responsável pela tendência à inconsciência?

O fenômeno da tendência à inconsciência seria a resultante da ação do Buraco Negro que, sugando fótons e psicons do campo consciência-energia, levaria-nos às oscilações contínuas de lucidez e mesmo a necessidade de estarmos também continuamente obrigados a nos esforçarmos para mantermos a lucidez, num movimento de dentro para fora?

Outra questão complexa é: porque a consciência tem tendência à inconsciência ou perda de lucidez quando posta-se a relaxar? O relaxamento tornaria a defesa menos eficaz contra a ação do Buraco Negro, na captura de fótons e psicons? E mais, quando esta queda nada tem relação com drenagem de energia provocada por inteligências theta e mesmo por ambiente contaminado energeticamente ou por processos internos subjetivos, porque ocorre ainda sim a queda quando a consciência acha-se em condições psíquicas de boa saúde?

Assim, acuso a hipótese de presença de outro vetor de influência para a tendência à inconsciência, além dos fatores conhecidos atualmente, como a teoria dos complexos e outras de natureza psicoterapeutica, na ocultação de traumas, fatos e outras questões de difícil acesso presente. Não estou falando deste fenômeno, mas da oscilação contínua de lucidez que ultrapassa as razões já levantadas, e migra para uma realidade de ação cosmológica, astrofísica, enquanto fenômeno da influência do macrocosmo em nossa vida, pequena, como consciências praticamente minúsculas, comparadas ao gigantesco Buraco Negro e sua ação e inviabilidade de constatação experimental da hiperdistância do horizonte de eventos.

III - Da Captura dos Psiátomos pelo Buraco Negro e a Co-formação do Sintoma de Inconsciência

Dr. Hernani Andrade e Dr. Carlos Tinoco, formularam a hipótese do Modelo Organizador Biológico e sua elaboração do fenômeno da captura dos psiátomos pelas moléculas orgânicas.

Na direção de Andrade e Tinoco, se moléculas orgânicas têm capacidade de captura de psiátomos o que dirá uma gigantesca "molécula cósmica", como o Buraco Negro na ação de captura de psiátomos e suas correlações como quedas de lucidez e tendência à inconsciência? Seria possível que Buracos Negros atuassem em algum nível na formação ou co-formação do sintoma de inconsciência a partir de uma contínua força de captura de psicons (intelectons)?

A pergunta de pesquisa, que encobre a hipótese deste ensaio, manifesta outro campo, ainda mais complexo, que é da inteligibilidade do Buraco Negro e mesmo da galáxia e astrofísica geral, ou seja sua contra-parte inteligente, ou melhor, cosmointeligente.

IV - Sobre a Ação da Força Não-Local da Tendência à Inconsciência X Sustentação da Lucidez Ininterrupta

A sustentação da lucidez ininterrupta em todos os estados de consciência, aqui ou extracorporeamente, em projeção lucidez parece ser a superação total da ação do buraco negro ou desta força não-local potente que captura fótons e psicons e gera a queda de lucidez.

V - O que é afinal lucidez?

A inconsciência pode ser definida pelo estado de consciência onde não apresentamos lucidez de si mesmo. Então lucidez pode ser definida como a qualidade/quantidade de consciência de si e do que nos rodeia (objeto).

Diante disso, quando falamos em lucidez, estamos falando de algo que a consciência tem. E por ser algo, este algo existe enquanto realidade. A expressão física da lucidez é psicon. A lucidez é onda psicônica de natureza psíquica e, portanto, ocupa espaço-tempo e pode se deslocar no espaço-tempo. Lucidez tem relação direta com a atenção.

Portanto, não seria absurdo pressupormos que forças astrofísicas colossais como Buracos Negros podem exercer influência não só na matéria, na luz, na energia, mas também na matéria psíquica, psi-átomos ou como chamamos psicons.

Lucidez parece ser a resultante geral de tudo que a consciência é, em termos quantitativos e qualitativos, simultaneamente. Expressa o nível de consciência, maturidade, discernimento e ao mesmo tempo expressa a quantidade em que tais atributos se manifestam, variando de dimensão e de estado de consciência.

VI -  Das Considerações Finais

A perda de lucidez então além de se relacionar com todos os fatores já conhecidos, como cansaço físico, resistência de acesso a determinadas memórias, fatos e situações presentes, passadas ou futuras, e outras de natureza mais psicológica e fisiológica, proponho aqui a variável cosmológica Buraco Negro como realidade também presente. Assim resta a pergunta: se a ação do Buraco Negro também é variável no espaço-tempo, estaria o centro da galáxia sendo comandado por inteligências que regulam a atividade interna do cosmo-fenômeno para fins de calibração cosmológica incluindo o controle da captura de psicons dentro de critérios amplos e holossistêmicos de coesão de evolução da consciência com astrofísica?