14.1.11

Parageografia, Parademografia e Considerações sobre o Sistema Ressoma-Dessoma na Terra

Por Dr. Fernando Salvino
Parapsicólogo, Psicoterapeuta, Conscienciólogo


"Embora a ideia pareça pessimista e seja pouco discutida, é possível que a população mundial — hoje com 6,8 bilhões e com crescimento diário de 216.000 pessoas— já tenha ultrapassado os níveis sustentáveis, mesmo se todas as pessoas na Terra chegassem aos níveis de consumo europeus, apenas modestos, em vez da opulência norte-americana."(Estado do Mundo 2010, Wordwatch Institute).

O texto é impactante. Logo quando o li, traduzi por 216.000 ressomas ou reencarnações diárias. Obviamente que existem muitas dessomas ou desencarnações / dia. Mas parece que hoje, reencarnam mais pessoas do que desencarnam. E se a preocupação demográfica é alarmante, como nos diz o mais confiável relatório mundial, imaginemos a situação parademográfica. Há pouco tempo, ainda em 1994, estávamos com pouco mais de 5 bilhões de pessoas no planeta, aqui, ressexualizadas ora como animal homem ora como animal mulher. Hoje, pelos dados oficiais da WWI, temos quase 7 bilhões. Um crescimento populacional muito grande.

Perpassa a questão: se não somos o corpo e existíamos antes de nascer, de onde vêm as consciências?

Temos evidências e hipóteses parassociológicas e parageográficas:

1. População Paratroposférica (para-humanidade):  As consciências já estavam habitando a dimensão mais próxima do planeta, a paratroposfera, incluindo a baratrosfera e retornaram para o planeta. Ou seja, o crescimento populacional evidencia a existência de uma parapopulação planetária, composta de talvez dezenas de vezes mais consciências que aqui (10x7bilhões). Por uma matemática simples, se o crescimento diário é de 216 mil, o anual é de cerca de 79 milhões. Aqui adentra a hipótese de que existem consciências destas dimensões que nunca reencarnaram na Terra, mas podem estar se preparando para ou estão na qualidade de pesquisadores ou visitantes/turistas deste planeta. É importante dizer que, na estatística da demografia e parademografia, muitas consciências que ressomam foram as mesmas que imediatamente dessomaram.

2. População Extraterrestre (para-exo-biologia): As consciências procederam de outras orbes do Cosmo: outros planetas, sistemas, galáxias, etc. E resolveram ressomar aqui. Aqui adentramos na realidade do universo pluri-habitado em suas múltiplas dimensões. Aqui adentra a hipótese de que existem consciências destas dimensões que nunca reencarnaram na Terra e que somente habitaram outros locais do Universo. A ciência de forma geral, mesmo nos corredores acadêmicos da Astrofísica, Exobiologia, Astronomia e outros campos, já aceita melhor a idéia de que "não estamos sozinhos no universo".

A hipótese da consréu ou consciência reurbanizada é a de que existe, pelas evidências reunidas por Vieira (In Homo Sapiens Reurbanizatus), uma categoria de consciências extrafísicas (espíritos) que passam por uma situação para-socio-psicopatológica grave e que, devido a processos de reurbanização extrafísica, ou a melhoria da paraecologia do planeta, tais consciências vêm reencarnando (ressomando) em massa para dar prosseguimento ao curso evolutivo ou sendo transmigrada para outra orbe do Universo. Isto explicaria o aumento da criminalidade em muitos setores, aumento da antiética, o que transcende as causas puramente sociológicas e psicológicas.

Por outro lado, nem só consréus reencarnam. Todos os "tipos" de consciência retornam para cá, dos menos favorecidos aos mais favorecidos consciencialmente, também conhecidos como amparadores.

Existe um intercâmbio complexo, um fluxo incessante de ressomas/dessomas e este sistema é poderosamente organizado. As leis que regem tal sistema já chamei de Paradireito, área do Cosmodireito (Holodireito). Em cada dimensão paralela ao planeta vão se organizando núcleos de consciências que se afinizam a partir de seus pensamentos, sentimentos e energias conscienciais.

Um deles ficou famoso e foi chamado de Nosso Lar. Mas existem talvez centenas ou milhares de núcleos como este, agredados na paratroposfera (dimensão extrafísica mais próxima do planeta). Aqui em Florianópolis acusei a existência de dois núcleos deste e devem existir uma dezena ou centenas, milhares, que chamarei aqui de:

1. Colônia Extrafísica "Saint Exuperi": situada acima da área da base aérea na Praia do Campeche, parecendo ser bastante grande e responsabiliza-se pela gestão de renascimentos e dessomas assim como de assistência local á população. O contato se deu a partir de prática da tenepes no local. A existência desta colônia foi acusada em projeção consciente para este local.

2. Colônia Extrafísica "Fabiano de Cristo": situada acima do colégio Lar Fabiano de Cristo, no bairro monte cristo, atende todo um conjunto de consciências. Desconheço sua exata função, mas situa-se numa parageografia muito próxima do lar. A sua existência foi acusada em visita in loco, quando percebi sua existência logo acima do Lar.

Estas colônias são as situadas numa parageografia próxima a troposfera da Terra, cerca de 100m ou até cerca de 300... 400 a alguns mil metros de altitude (hipótese). Após esta altitude, encontramos, em tese, as colônias extrafísicas mais adiantadas, transcendendo referências de espaço-tempo e portanto, transcendendo a vida humana e animal, com sua rotina, modos de vida e ecologia. Nestes habitats do Cosmos, encontramos as consciências que não mais se acham ligadas a animalidade temporária da vida humana, animal e sexuada. Não temos a menor idéia da quantidade de colônias extrafísicas existentes no universo inteiro, ad infinitum. somente na Terra, tal dado nos foge da exatidão. Imaginemos então, como se dá a relação entre todas estas colônias, num serviço integrado de assistência cósmica aos seres viventes, integrando centenas de planetas e outras orbes num complexo sistema de evolução?

Se a noção ufológica já nos parece complexa de gerenciar, devido a dificuldade que ainda temos na Terra de gerenciar as relações entre países através do Direito Internacional, especialmente o Público, imaginemos a dificuldade da integração entre diferentes nações cósmicas, pertencentes cada qual a um planeta ou outra orbe? Com outros tipos de culturas completamente diferentes da nossa? Usando de corpos diferentes do nosso? O impacto é grande demais e a dificuldade se amplia.

Imaginemos então como estas esferas, física e extrafísica, num nível cósmico e multidimensional, integralmente se relacionam? Como as inteligências do universo operam a partir de bases universais visando a organização de um esquema altamente inteligente que prioriza e dinamiza a evolução de tudo e todos os seres? Qual o sentido de toda crise planetária e suas relações com a evolução da consciência em bloco de toda espécie humana e o destino do planeta? Qual nosso papel exato neste momento único da evolução da Terra? Seria simplório pensarmos que nossa tarefa comum é desenvolvermos o amor puro perante nós mesmos e aos demais seres e ao universo? A evolução se restringiria a isto? Ou esta é a primeira etapa do curso infinito da Vida e da Existência?


Deixo as questões para reflexões ou mesmo para sugestões para a projeção pelo mentalsoma (psi-P).

Um comentário:

  1. Após as tragédias na região serrana do Rio o Dr. nos dá esse texto muito oportuno. Claro que as dúvidas são contínuas:
    .Quais as normas do processo de ressoma?
    .Umas consciências têm auxílio-preparação e outras não, porquê?
    .Existe assistência de equipes de assediadores pra ressoma dos "espíritos de porco"(natureza assediadora)?
    .Seria a necessidade da experiência no soma, a sexualidade até entender o amor?
    .Desenvolver o amor tem limite, dentro da condição humana-animal? .O modelo capitalista é de natureza(estimula)assediadora?
    Fica visível que a gestação consciêncial(não maternidade) e assistencialide(amor ao próximo) é uma solução à superpopulação.
    Obrigado e abraço.

    ResponderExcluir

Caro(a) leitor(a), seu comentário é bem vindo!